Permitir sentir é um eterno fardo

Você já se sentiu como se não se encaixasse nesse mundo, como se você pensasse tão diferente que simplesmente se sentiu perdida demais, já se sentiu como se você fosse até anormal por querer sentir, acreditar em pensar coisas que a maioria das pessoas não pensam? Eu já.

Ultimamente tenho me sentido como se só eu nesse mundo amasse, sonhasse, como se só eu quisesse o melhor de cada coisa, eu não falo de coisas materiais ou um bom emprego uma faculdade renomada, eu falo de sentimentos. Como se você fosse um ser transbordante de sentimentos confusos, porém intensos. As vezes até parece que você voltou a ter 13 anos de novo, como se o mundo fosse contra você, como se ninguém te entendesse, como se você fosse grande de mais pra esse mundo tão pequeno. De repente parece que você tem 15 anos de novo. 

O mundo faz você ser uma coisa que você não é, só pra parecer forte, eles dizem pra você fingir que não sente, fingir que não espera, só por que na teoria é assim que as pessoas percebem o nosso valor. É por isso que me sinto tão deslocada e tão diferente dessa gente, não sei fingir, não sei jogar, não sei desistir daquilo que acredito, só sei cultivar o que eu aprecio, só sei amar o que me encanta, só sei dizer o que eu sinto. Sempre fui péssima mentirosa, uma vez quando ouvi no rádio uma música que dizia assim “um dia pretendo tentar descobrir, por que é mais forte quem sabe mentir”, Renato Russo me deixou essa dúvida eterna, e eu ainda me pergunto, será que ele descobriu?

Eu não quero ser como toda essa gente é, mas como ser o que eu sou sem sofrer com esse legado. Esse mundo que é cheio de gente que acha lindo duas pessoas que se amam viverem separadas a vida toda, pra descobrir depois que o tempo passou,  e quue a vida foi uma eterna espera do outro e por medo de amar sozinho deixou o tempo passar. Não vejo beleza nesse romance. Falta nessa gente um pouco mais de loucura um pouco mais de: vou lutar pelo que eu quero, se eu ainda quero é por que vale a pena. Falta amor, falta verdade, falta sentir, falta largar tudo pelo que a gente acredita. Se não, o que é que vale a pena?

Eu não vou mudar

large

Venho por meio desta escrita dizer coisas sobre mim que talvez você não saiba, não por que eu nunca contei, mas sim, porque você nunca notou.

Estou escrevendo com a voz do meu coração, em uma luta eterna pra te fazer entender que talvez nós não sejamos mesmo compatíveis como diz a astrologia. Tantos místicos que procuram por ai um signo compatível, para vocês eu tenho uma estranha e má noticia: é mentira! Conheci alguém, me apaixonei por esse alguém, e esse alguém não tem nada a ver comigo.

Não somo compatíveis, não tocamos a mesma música, não damos o mesmo resultado, não somamos os mesmos números, a algum tempo pelo menos. Nos perdemos de nós dois, começamos a querer coisa diferentes, em uma escala de péssimo e ótimo, isso deveria ser pelo menos bom, mas não é. Então venho por meio dessa escrita por pura falta de comunicação verbal te dizer que eu nunca vou ser o que você quer, pacata, curta, silenciosa, compreensiva (nem um pouco mesmo, eu nunca vou ser) forte, nunca vou dizer que você precisa dos seus amigos, por que por longos anos eu ofereci meu colo amigo e você nunca se apoiou, por anos eu tentei te segurar enquanto você se esquivava de mim e dizia nas mais duras palavras que eu não podia resolver, (eu sempre soube que eu não poderia resolver) então não venha me dizer… Não venha me pedir para esperar, dar um tempo, pensar, eu não sou assim, eu não vou dar um tempo, eu não vou querer esperar, eu não vou mudar, nunca!

Não me diga em um tom doce que você quer que eu me distraia sem você, por que eu não vou fazer, o sangue que corre nas nossas veias talvez sejam diferentes, não venha me pedir para me animar em um dia triste, eu sou minha própria tristeza e as vezes eu gosto de sentir ela. Não venha me dizer que eu preciso ter mais paciência, que as veze a gente precisa ter outros pra desabafar das nossas brigas, não, não me venha. Não venha me pedir pra entender, que não podemos carregar a carga um do outro pois ela é muito pesada, esse é um dos maiores absurdos que você já me disse, não me venha pedir pra entender, seja franco, seja insensível, ou sensível, seja aquele garoto, ou não seja, continue na minha vida ou não continue, mas se for continuar espero que saiba que não vou mudar, serei sempre esse ser transbordando, com sede de viver, serei sempre esse ser no ápice da loucura, na ponta do iceberg, no limite do caos, eu sempre serei o cumulo da intensidade, a verdadeira face do exagerado, eu sempre estarei do seu e do meu lado, eu sempre carregarei o meu e o seu fardo, até cansar, até morrer, porque eu sou assim, e eu não vou mudar…

Pense em mim como a pior ou a melhor escolha que você já fez, e tente entender eu vou ser sempre isso, o melhor ou o pior. Me observe me desenhe, me faça feliz e me ame, não só emocionalmente, mas fisicamente, com os olhos com as mão com o cheiro, com a ausência, com a persistência, não diga “eu sinto mas não demonstro”, me convide pra sair, pra ir a um bar de esquina, a um restaurante caro, diga se eu ficar feia, se eu ficar linda, se eu estiver diferente, se eu estou contente, diga que tem planos comigo, ou que não tem, que a faculdade te deixa louco, que ha politicagem de mais, que o dia está quente, que o clima não se decide, me surpreenda me emocione, me sinta, esteja comigo pro que der e vier, sinta ciúmes de mim, sim pode sentir, diga que só precisa de mim, me conte cada detalhe do seu dia, me convide pra ver um jogo, um teatro, um show, uma festa, não fique imaginando nos filmes coisas felizes pra você e pra nós, seja essa “coisa” feliz, esteja comigo até no inferno, ou simplesmente não esteja. Se temos ou não ideias diferentes, ainda somos nós quem escolhemos, então não me cale mais, não me seque mais, ou simplesmente não me procure mais.